Results for MUNDO

Diretor da OMS diz que “nacionalismo de vacina” vai prolongar a pandemia

 Imagem: Denis Balibouse

Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), alertou que interesses nacionais na vacina da covid-19 podem impedir esforços globais e prolongar a pandemia do novo coronavírus.

No discurso de abertura da Conferência Mundial de Saúde, disse: “Deixe-me ser claro: o nacionalismo da vacina vai prolongar a pandemia da covid-19, não encurtá-la. A única maneira de se recuperar mais rapidamente é nos recuperando juntos”.

Ele ressaltou a importância da cooperação internacional no combate à pandemia. “É natural que os países queiram proteger seus cidadãos primeiro. Mas se e quando tivermos uma vacina eficaz, também devemos usá-la de maneira eficaz. E a melhor maneira de fazer isso é vacinar algumas pessoas em todos os países do que todas as pessoas em alguns países.”

Ghebreyesus argumentou que a saúde pública “é mais do que medicina e ciência” e é “maior do que qualquer indivíduo”. “No fim das contas, é uma questão de liderança e de escolhas políticas”.

Ele afirma que a pandemia evidenciou a “negligência” em sistemas de saúde. “A covid-19 está jogando luz às decisões que nós e nossos formuladores de políticas tomamos não apenas hoje, mas também no passado. Muitos dos países mais ricos do mundo, com alguns dos sistemas de saúde mais avançados, foram derrubados por este vírus.”

Ele expressou ainda a preocupação com o ressurgimento da covid-19, principalmente no Hemisfério Norte, em países que reabrem a economia “rapidamente demais”.

 

 

#Fonte: UOL

Diretor da OMS diz que “nacionalismo de vacina” vai prolongar a pandemia Diretor da OMS diz que “nacionalismo de vacina” vai prolongar a pandemia Reviewed by Canguaretama De Fato on 25.10.20 Rating: 5

Itália Bate Recorde de Casos Diários de Covid-19 pelo quarto dia seguido

 Foto: Miguel Medina/AFP

A Itália registrou 11.705 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas, segundo o Ministério da Saúde. É a maior contagem diária de diagnósticos desde o início do surto no país.

É também o quarto dia seguido em que o recorde foi batido, já que no sábado foram 10.925 novas infecções, na sexta, 10.010, e, na quinta-feira, 8.804.

Houve também aumento no número de mortes – foram 69, contra 47 anunciadas no sábado, 55 na sexta e 83 na quinta. O número é bem menor que os registrados no auge da pandemia na Itália (março e abril), quando um pico diário de mais de 900 mortes foi alcançado.

A Itália foi o primeiro país da Europa a ser atingido pela Covid-19 e tem o segundo maior número de mortos no continente depois da Grã-Bretanha – 36.543 mortes, de acordo com dados oficiais.

O governo italiano impôs na terça-feira (13) novas restrições a reuniões, restaurantes, esportes e atividades escolares em uma tentativa de diminuir o aumento de infecções. O primeiro-ministro Giuseppe Conte descartou a reintrodução de um bloqueio nacional.

 

 

#Fonte: G1

Itália Bate Recorde de Casos Diários de Covid-19 pelo quarto dia seguido Itália Bate Recorde de Casos Diários de Covid-19 pelo quarto dia seguido Reviewed by Canguaretama De Fato on 18.10.20 Rating: 5

Itália endurece regras e aconselha máscara até dentro de casa para conter alta da covid-19

 Pessoas vestem máscara em frente ao Coliseu de Roma, em 13 de outubro. País reforçou medidas de restrição para a Covid-19 — Foto: Guglielmo Mangiapane/Reuters

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, impôs nesta terça-feira (13) novas restrições a reuniões, restaurantes, esportes e atividades escolares em uma tentativa de desacelerar o crescente aumento nas infecções pelo novo coronavírus.

O decreto do governo da Itália passa a valer a partir de quarta-feira (14) e tem previsão de durar um mês. Ele foi publicado após vários dias de discussões dentro do governo que geraram diferentes versões do texto e produziu especulações de ministros sobre as medidas a serem adotadas.

A decisão proíbe festas em restaurantes, clubes ou a céu aberto. Além disso, há a recomendação para que as pessoas não façam festas em casa ou recebam mais de seis convidados por vez. Casamentos e outras cerimônias não podem ter a presença de mais de 30 pessoas.

O decreto aconselha o uso de máscaras – que já é obrigatório ao ar livre e em prédios públicos – também dentro de casa, quando membros de fora da família estiverem presentes. Restaurantes e bares podem ficar abertos até meia-noite para serviço de mesa.

No entanto, uma medida que visa inibir as grandes aglomerações do lado de fora de bares, apontadas como uma das responsáveis pela alta recente no número de infecções proíbe servir pessoas de pé, dentro ou fora do estabelecimento, depois das 21h.

O número diário de novos casos de coronavírus na Itália dobrou na semana passada, chegando a 5 mil na sexta-feira pela primeira vez desde março e se aproximando de 6 mil no sábado. O número caiu significativamente nos dois últimos dias, mas normalmente sobem na segunda metade da semana.

O número de mortes causadas pela Covid-19 é bem menor do que o pico superior a 900 por dia registrado no final de março, mas os óbitos também têm aumentado nos últimos dias, com 39 sendo registrados na segunda.

Pelo decreto, esportes de contatos praticados por amadores, como futebol, estão proibidos, a não ser que sejam organizados por entidades reconhecidas que tenham concordado com os protocolos para a Covid-19 estabelecidos pelas federações nacionais.

As escolas permanecerão abertas, mas atividades fora da sala de aula serão restritas, com uma proibição de viagens escolares.

 

 

 

#Fonte: G1

Itália endurece regras e aconselha máscara até dentro de casa para conter alta da covid-19 Itália endurece regras e aconselha máscara até dentro de casa para conter alta da covid-19 Reviewed by Canguaretama De Fato on 13.10.20 Rating: 5

Holanda registra 1ª morte por reinfecção de covid-19 no mundo; cientistas assumem que as reinfecções ainda são “exceções”

 Foto: Reprodução / Pixabay

Uma holandesa de 89 anos, um dos 25 casos conhecidos de reinfecção com SARS-CoV-2 no mundo, morreu dos efeitos da segunda vez que adoeceu com covid-19, agravado por uma forma rara de câncer de medula óssea que sofria, tornando-se a primeira morte conhecida por uma reinfecção pelo novo coronavírus.

Conforme explicou a virologista Marion Koopmans na terça-feira (12), a paciente teve que ser internada no hospital na primeira onda de infecções, após desenvolver sintomas como febre alta e tosse forte, mas teve alta após cinco dias e teste negativo em dois PCR a que ela foi submetida após o desaparecimento dos sintomas.

A paciente holandesa também sofria de uma doença conhecida como macroglobulinemia de Waldenström, uma forma rara de câncer de medula óssea, então seu sistema imunológico foi afetado por meses.

Dois meses após a superação do covid-19, a mulher iniciou novas sessões de quimioterapia, mas a paciente começou a ter febre, tosse e uma forte falta de ar apenas dois dias depois, sendo readmitida no hospital.

Ela foi submetida a uma PCR, na qual deu positivo, mas deu negativo em dois testes sorológicos que foram feitos para detectar se ela ainda tinha anticorpos contra o vírus no sangue, após a primeira vez que foi infectada.

Oito dias após a internação, o estado de saúde da paciente piorou drasticamente e ela morreu duas semanas depois.

“Ela provavelmente morreu de coronavírus, mas também estava muito doente”, disse Koopmans, que está participando de um acompanhamento de reinfecções realizado pela Universidade de Oxford, à imprensa local.

O virologista holandês destacou que hoje existem cerca de 25 casos conhecidos de reinfecção em todo o mundo e, na maioria dos casos, desenvolveram-se sintomas menos graves do que durante a primeira infecção.

Holanda registra 1ª morte por reinfecção de covid-19 no mundo; cientistas assumem que as reinfecções ainda são “exceções” Holanda registra 1ª morte por reinfecção de covid-19 no mundo; cientistas assumem que as reinfecções ainda são “exceções” Reviewed by Canguaretama De Fato on 13.10.20 Rating: 5

ELEIÇÃO ESTADOS UNIDOS! JOE BIDEN ABRE 12 PONTOS DE VANTAGEM SOBRE DONALD TRUMP, DIZ PESQUISA

 

© Gage Skidmore e Tia Dufour/White House – Pesquisas recentes mostram que Joe Biden (à esq.) ganharia de Donald Trump

Pesquisas recentes mostram que Joe Biden (à esq.) ganharia de Donald Trump© Gage Skidmore e Tia Dufour/White House Pesquisas recentes mostram que Joe Biden (à esq.) ganharia de Donald Trump

Pesquisa Washington Post/ABC News mostra o ex-vice-presidente Joe Biden com 12 pontos percentuais à frente do atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na disputa à Presidência do país. O democrata tem 54% das intenções de voto contra 42% do republicano.

O levantamento, divulgado no domingo (11.out.2020), foi feito de 6 a 9 de outubro –1 dia depois do republicano, com covid-19, ter alta do hospital. Foram entrevistadas 1.014 pessoas por meio de ligações telefônicas. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais. Eis a íntegra.

Faltam 22 dias para o pleito. O 2º debate presidencial, previsto para 15 de outubro, foi cancelado na 6ª feira (9.out). A comissão organizadora determinou, 1 dia antes, que seria no formato virtual. Trump se recusou a participar por causa do modelo. O 3º (e último), previsto para 22 de outubro, continua incerto.

Mais de 9,3 milhões de eleitores já votaram pelo correio. Em 2016, eram 429.337 votos no mesmo período.

Por:  Poder360

ELEIÇÃO ESTADOS UNIDOS! JOE BIDEN ABRE 12 PONTOS DE VANTAGEM SOBRE DONALD TRUMP, DIZ PESQUISA ELEIÇÃO ESTADOS UNIDOS! JOE BIDEN ABRE 12 PONTOS DE VANTAGEM SOBRE DONALD TRUMP, DIZ PESQUISA Reviewed by Canguaretama De Fato on 12.10.20 Rating: 5

Casos de covid-19 Batem Recorde na França

 Crédito da foto: Charles Platiau/Reuters Número permaneceu acima da marca recorde de 18 mil casos pelo 2º dia

Da Agência Reuters

As novas infecções diárias por covid-19 na França permaneceram acima da marca recorde de 18 mil pelo segundo dia consecutivo nessa quinta-feira (8). O número de pessoas doentes sendo tratadas em hospitais também aumentou.

Os números foram divulgados pouco antes de o ministro da Saúde do país, Olivier Veran, anunciar, em entrevista coletiva, novas restrições para conter a doença.

Os hospitais da região de Paris entraram em situação de emergência, cancelando os feriados da equipe e adiando operações não essenciais, uma vez que os pacientes com o novo coronavírus representavam quase metade de todos os pacientes em unidades de terapia intensiva (UTIs).

Veran anunciou que as cidades de Lyon, Lille, Grenoble e Saint-Etienne ficarão em alerta máximo para a covid-19, nível alcançado por Paris e Marselha, a partir de sábado (10), o que desencadeará novas medidas para conter a circulação do novo coronavírus nessas cidades.

Ele disse que a situação em Toulousse e Montpellier também é preocupante e que essas cidades também podem ir para o alerta máximo a partir de segunda (12). Dijon e Clermont-Ferrand podem ir para um nível maior de alerta a partir de sábado, acrescentou. "Infelizmente, a situação na França continua a deteriorar". 

O número de pessoas internadas com a doença na França atingiu seu maior patamar em três meses, de 7.624, um salto de 88 casos em 24 horas. Esse total ainda é menor do que o pico de 14 de abril, de 32.292, mas está acima da mínima de 29 de agosto, de 4.530.

Havia mais 11 pacientes em UTIs com a doença, totalizando 1.427, uma contagem quase quatro vezes maior do que a mínima de 31 de julho, de 371.

O número de pessoas que morreram de covid-19 na França aumentou em 76, número superior à média móvel de sete dias, de 73, e que agora totaliza 32.521 óbitos.

 

 

#Fonte: Reuters

Casos de covid-19 Batem Recorde na França Casos de covid-19 Batem Recorde na França Reviewed by Canguaretama De Fato on 9.10.20 Rating: 5

Trump tem alta de hospital após três dias internado com Covid-19 e planeja participar do próximo debate


Foto: CNN

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, teve alta do Hospital Walter Reed, em Washington, após três dias internado ao testar positivo para a Covid-19.

Trump seguirá em tratamento na Casa Branca. Ele deixou o hospital andando e usando máscara de proteção individual e foi transportado por helicóptero de volta à sede do governo americano.

O presidente dos EUA está sendo tratado com doses dos medicamentos Remdesivir e dexametasona, que têm eficácia comprovada para casos graves da Covid-19.

Donald Trump foi internado no Hospital Walter Reed na sexta-feira (2), horas depois de confirmar o resultado positivo para o novo coronavírus e após sentir febre.

Durante a sua internação, o presidente dos EUA chegou a receber oxigênio suplementar duas vezes.

‘Não está fora de perigo’

A equipe médica que atende Trump concorda com a alta, mas pondera que “ele não está totalmente fora de perigo ainda”.

“Apesar de ele não estar completamente fora de perigo ainda, a equipe e eu concordamos que todas as avaliações, e mais importante, seu estado clínico, apoiam sua volta para casa de maneira segura”, disse o médico Sean Conley.

Trump continuará o tratamento para a Covid-19 na Casa Branca, onde segue recebendo doses dos medicamentos Remdesivir e dexametasona, que têm eficácia comprovada em casos graves da doença.

O grupo de médicos disse que o presidente não tem nenhuma reclamação em relação a seu sistema respiratório e que não sente febre há 72 horas.

Debate

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, planeja participar do próximo debate presidencial agendado para o dia 15 de outubro, disse o diretor de comunicações da campanha, Tim Murtaugh, à CNN.

Questionado pela CNN sobre os planos de debate, Murtaugh disse: “É intenção do presidente debater”.

Campanha

A internação de Trump a apenas um mês das eleições presidenciais norte-americanas do dia 3 de novembro.

Pesquisa Reuters / Ipsos divulgada neste domingo (4) mostrou que, após o diagnóstico do atual presidente, o candidato da oposição, o ex-vice-presidente democrata Joe Biden, ampliou a sua vantagem para 10 pontos percentuais.

Trump tem alta de hospital após três dias internado com Covid-19 e planeja participar do próximo debate Trump tem alta de hospital após três dias internado com Covid-19 e planeja participar do próximo debate Reviewed by Canguaretama De Fato on 5.10.20 Rating: 5

Rússia Anuncia Acordo Para Oferecer Remédio Contra Covid-19 ao Brasil

Foto: Ilustrativa/Folha Vitória

O fundo soberano da Rússia e a farmacêutica russa ChemRar anunciaram nesta quinta (24) um acordo para fornecer a 17 países, inclusive o Brasil, um antiviral contra a Covid-19.

Segundo o fundo, que bancou também a criação da vacina Sputnik V, o Avivafir está sendo negociado com um laboratório privado brasileiro, que não teve o nome divulgado. Para ser usado, ele precisa ser aprovado pela Anvisa.

A droga em questão é o Avifavir, nome comercial do favipiravir, composto que é usado desde 2014 no Japão contra a gripe chamado de Avigan.

Em abril, sua fabricante, a Fujifilm (a mesma do ramo fotográfico), começou testes clínicos de fase 3 para determinar se ele poderia ser eficaz no combate ao novo coronavírus. Seu princípio é o de inibir a enzima polimerase, que ajuda o patógeno a se reproduzir quando invade uma célula saudável.

A Rússia iniciou testes próprios com um genérico sob licença japonesa e, em junho, aprovou o uso emergencial de 60 mil doses do remédio em 74 de suas 85 regiões.

Rússia Anuncia Acordo Para Oferecer Remédio Contra Covid-19 ao Brasil Rússia Anuncia Acordo Para Oferecer Remédio Contra Covid-19 ao Brasil Reviewed by CanguaretamaDeFato on 24.9.20 Rating: 5

Argentina Estende Por Mais Três Semanas Quarentena Mais Prolongada do Mundo

 

Foto: Mariano Gabriel Sanchez/Anadolu Agency via Getty Images

A quarentena argentina vai continuar até, pelo menos, dia 11 de outubro, totalizando 205 dias. No interior do país, haverá um endurecimento das medidas de restrição. Metade da população rejeita a rigidez das medidas de isolamento.

Ciente do cansaço social após 182 dias de quarentena, pela primeira vez o presidente Alberto Fernández não apareceu para anunciar a 12.ª extensão do isolamento social obrigatório, iniciado em 20 de março. “A partir do diálogo constante com os especialistas e com os governadores de todo o país, decidimos manter as medidas de cuidado até domingo, 11 de outubro”, diz o anúncio oficial emitido por vídeo através das redes sociais.

O comunicado evitou usar o termo “quarentena”, substituindo-o por “medidas de cuidado”. Além disso, para evitar mais desgaste político, foi deixado para os governadores de cada província o anúncio das medidas de endurecimento. “As autoridades locais serão as que determinarão as novas indicações para cada território. O governo nacional recomenda incrementar as restrições para diminuir a circulação das pessoas”, indica a declaração oficial.

Enquanto os países vizinhos experimentam uma estabilidade de casos ou mesmo uma diminuição do número de contágios, a Argentina observa um aumento de casos, o que faz do país o décimo com mais infecções acumuladas, apesar de ser um dos que menos testes faz. A onda de contágios na Argentina avança pelo interior do país, onde o sistema de saúde é mais frágil.

“Em maio, o interior representava apenas 7% dos contágios enquanto a área metropolitana de Buenos Aires respondia por 93%. Agora, o interior representa 49,2%, quase a mesma porcentagem de Buenos Aires com 50,8%. Na área metropolitana da capital, a curva de contágios é alta, mas estável”, exemplifica o anúncio oficial, apontando uma ocupação de 67,3% das UTI.

Rejeitada pela metade da população

A quarentena argentina tem perdido o amplo apoio popular inicial e é agora rejeitada por 53,4% dos argentinos, de acordo com uma sondagem da consultora Giacobbe.

Ao mesmo tempo, a popularidade do presidente Alberto Fernández, que em março registrava uma taxa de aprovação popular de 67,8%, desceu agora para 37,1%. A imagem negativa superou a positiva, passando a 48,5%. “O presidente Alberto Fernández perdeu tudo aquilo que conquistou durante o começo da quarentena. Voltou ao baixo patamar que tinha ao assumir o cargo em dezembro”, explica à RFI o analista político Jorge Giacobbe.

Argentina Estende Por Mais Três Semanas Quarentena Mais Prolongada do Mundo Argentina Estende Por Mais Três Semanas Quarentena Mais Prolongada do Mundo Reviewed by Canguaretama De Fato on 19.9.20 Rating: 5

Rússia Aprova Primeiro Medicamento para Covid-19 para Venda em Farmácias

 Foto: LOUAI BESHARA / AFP

A Rússia aprovou o tratamento Coronavir, da farmacêutica russa R-Pharm, para pacientes ambulatoriais com infecções leves a moderadas por Covid-19 e o medicamento antiviral pode começar a ser vendido em farmácias no país já na próxima semana, segundo informações da própria empresa nesta sexta-feira. Será necessário, apenas, uma receita médica.

A aprovação do Coronavir como medicamento prescrito segue o sinal verde para outro medicamento russo para Covid-19, o Avifavir, em maio, mas que ainda não está à venda em farmácias. Ambos são baseados na substância favipiravir, que foi desenvolvida no Japão e é amplamente utilizado como base para tratamentos virais.

O anúncio da R-Pharm é outro sinal de que a Rússia está se esforçando para assumir a liderança global na corrida contra o vírus. Ela já está exportando seus testes para detecção do Sars-CoV-2 e fechou parcerias internacionais para o fornecimento de sua vacina Sputnik-V.

A R-Pharm disse que recebeu aprovação para o Coronavir após os ensaios clínicos de Fase 3 envolvendo 168 pacientes com Covid-19. O grupo de teste é considerado pequeno pela comunidade científica. O regulador europeu de saúde na sexta-feira liberou o uso do esteróide dexametasona no tratamento de pacientes com a doença após um estudo realizado por pesquisadores do Reino Unido em milhares de pacientes.

O medicamento foi aprovado pela primeira vez para uso em hospitais em julho. A R-Pharm iniciou negociações com farmácias sobre pedidos, disse o porta-voz da empresa, com o fornecimento de Coronavir previsto para começar na próxima semana.

 

 

 

 

#Fonte: O Globo

Rússia Aprova Primeiro Medicamento para Covid-19 para Venda em Farmácias Rússia Aprova Primeiro Medicamento para Covid-19 para Venda em Farmácias Reviewed by Canguaretama De Fato on 18.9.20 Rating: 5

Muitas Pessoas Perderam o Olfato com o Novo Coronavírus. Será que Ele Volta?

 

“Acordei e não conseguia sentir o gosto ou o cheiro de nada. Foi a coisa mais aguda que já experimentei”, contou a londrina Holly Bourne. Como ela não teve os sintomas de coronavírus mais conhecidos – tosse e febre alta –, não foi elegível para ser testada pelo Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS). Mas sua experiência de perder repentinamente o olfato, combinada com “pressões estranhas na cabeça”, dores de cabeça e exaustão levaram seu médico a diagnosticá-la “na hora” com a Covid-19 em uma consulta feita por telefone.

Embora ainda não existam estudos consistentes sobre a ligação entre o coronavírus e o olfato, médicos relataram que perder esse sentido pode estar entre os sintomas da infecção pelo vírus. No entanto, a prevalência e a duração desse sintoma não estão claros.

“Tive sorte de não ter os sintomas horríveis de verdade”, diz Holly, uma escritora de 33 anos. Mesmo assim, ela conta que sua perda do olfato, ou anosmia, como é tecnicamente chamada, como “uma das coisas mais perturbadoras que já passei, porque eu não me sentia no controle… Eu me senti impotente e assustada.”

Além do impacto psicológico de acreditar que você pegou um vírus mortal e a tristeza que vem com a ausência do prazer de comer, muito ligado ao olfato, a anosmia também pode ser perigosa. Foi o que a escritora descobriu quando o namorado dela perguntou por que um pote de plástico de margarina estava derretendo no fogão da casa deles em Londres. De costas para o fogão enquanto preparava alguns sanduíches, ela não conseguiu notar o forte cheiro de algo sintético derretendo.

Assim como ocorreu com as dezenas de pessoas com perda de olfato com as quais a CNN conversou, Holly procurou respostas no Google e nas redes sociais, já que não há conselhos oficiais das autoridades de saúde disponíveis sobre esse tema. Ela compartilhou o que encontrou em um tópico no Twitter, onde algumas pessoas relataram que o olfato ainda não havia voltado depois de três ou quatro semanas da primeira manifestação.

O que muitas pessoas que têm anosmia ou hiposmia (perda parcial do olfato) surgida durante a pandemia de coronavírus querem saber é: quanto tempo isso vai durar? Será permanente?

A resposta, de acordo com o professor Steven Munger, diretor do Centro de Olfato e Paladar da Universidade da Flórida, ainda é desconhecida.

Muitas Pessoas Perderam o Olfato com o Novo Coronavírus. Será que Ele Volta? Muitas Pessoas Perderam o Olfato com o Novo Coronavírus. Será que Ele Volta? Reviewed by Canguaretama De Fato on 15.9.20 Rating: 5

Universidade de Oxford Retoma Testes de Vacina Contra a Covid-19

 Foto: Arquivo/Todo Dia Imagem

A Universidade de Oxford anunciou neste sábado (12) que retomará os testes da sua vacina contra a Covid-19. No Brasil, a Fio Cruz ainda precisa de liberação da Anvisa para retomar a pesquisa.

Em nota obtida pela CNN, a instituição afirma que serão retomados testes em todo o Reino Unido. “18 mil pessoas receberam vacinas de estudo ao redor do mundo. É natural que alguns participantes tenham reações adversas. Todos os casos devem ser avaliados com cuidado para garantir a segurança do processo.”

O texto diz ainda que ocorreu uma revisão independente do caso e chegou-se à conclusão de que os testes poderiam ser retomados. O estado de saúde do paciente com reações adversas não foi informado.

A AstraZeneca, laboratório envolvido no processo, havia suspendido na terça-feira (8) os testes de estágio final de sua candidata a vacina contra Covid-19 após uma suspeita de reação adversa séria em um participante do estudo. A informação foi confirmada pela repórter da CNN americana Maggie Fox.

Um porta-voz da AstraZeneca disse que o caso ocorreu com um voluntário no Reino Unido, o que levou a empresa a suspender os testes do imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford em todo o mundo, incluindo no Brasil.

 

 

 

#Fonte: CNN Brasil

Universidade de Oxford Retoma Testes de Vacina Contra a Covid-19 Universidade de Oxford Retoma Testes de Vacina Contra a Covid-19 Reviewed by Canguaretama De Fato on 12.9.20 Rating: 5

Especialista diz que Corticoides Contra covid-19 são ‘Reviravolta’ e Vão Salvar Vidas

 Barato e encontrado facilmente, medicamento ainda desperta dúvidas como preventivo da Covid-19 e em casos moderados da doença Foto: Andy Rain/EPA

A eficácia comprovada dos corticoides para casos graves de Covid-19 é uma “reviravolta dramática” e “salvará vidas” em países ricos e pobres, disse Djillali Annane, chefe do serviço de terapia intensiva e reanimação do hospital Raymond Poincaré de Garches, a oeste de Paris, e coautor de um dos sete estudos que confirmaram a eficácia dessas drogas e que foram publicados no começo do mês na revista americana Jama.

Como a demonstração da eficácia desses corticosteroides em certos pacientes influencia o futuro imediato?

É uma virada espetacular por vários motivos. Em primeiro lugar, porque é o primeiro tratamento que demonstrou ter um efeito benéfico na sobrevida, com um grau de certeza muito elevado, apoiado por vários ensaios clínicos realizados nos cinco continentes.

Em segundo lugar, este tratamento não é benéfico apenas para pacientes graves, mas também para aqueles que estão no oxigênio, prevenindo o agravamento. Terceiro, nos ensaios clínicos publicados até agora, nenhum elemento preocupante sobre eventuais complicações foi detectado.

Em quarto lugar, e talvez a melhor notícia, é que esse tratamento não é caro. Custa entre 10 e 40 euros para tratar um paciente e está disponível em todo o mundo, em países pobres e ricos. É um tratamento que pode salvar vidas na África e na América Latina, bem como em Nova York, Paris e Tóquio.

Como funcionam os corticoides?

A cortisona é usada por milhões de pessoas há 70 anos. É um medicamento que atua na redução da inflamação, independentemente de sua origem. No mundo, milhões de pessoas com asma ou com reumatismo tomam corticosteroides todos os dias. Eles não agem diretamente sobre o coronavírus, mas previnem a inflamação que o vírus produz ou, se essa inflamação já tiver surgido, diminuem a intensidade e a duração. Mas não é um tratamento preventivo, você não deve tomar se não houver sintomas.

Fala-se muito sobre a dexametasona. É o único corticosteroide eficaz contra a Covid-19?

Não, o interessante é o tipo de corticosteroide. A cortisona é um hormônio natural que nosso corpo produz. A dexametasona é uma molécula sintética desse hormônio natural. Mas existem outras moléculas: a hidrocortisona, que é natural, a metilprednisolona, a betametasona etc. O importante é que o fato de existirem várias moléculas reduzem o risco de escassez global. Se os efeitos fossem alcançados apenas com a dexametasona, e não com outros corticosteroides, teríamos temido uma avalanche mundial de pedidos que nos deixariam sem o remédio.

 

 

 

 

 

#Fonte: O Globo

Especialista diz que Corticoides Contra covid-19 são ‘Reviravolta’ e Vão Salvar Vidas Especialista diz que Corticoides Contra covid-19 são ‘Reviravolta’ e Vão Salvar Vidas Reviewed by Canguaretama De Fato on 10.9.20 Rating: 5

OMS diz Estar Satisfeita com Protocolo de Segurança dos Desenvolvedores da Vacina de Oxford e Ressalta que Suspensões Temporárias Não São Incomuns

 Foto: Pierre Albouy/Reuters

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou, em uma nota nesta quarta-feira (9), que está satisfeita em ver os desenvolvedores da vacina da Oxford e AstraZeneca se certificando de que os ensaios clínicos têm integridade científica. Os testes dessa vacina foram suspensos na terça-feira porque uma doença surgiu em um dos participantes, o que precisa ser investigado (veja mais abaixo).

“A segurança é o principal foco dos ensaios clínicos para se encontrar uma vacina. Quando um participante tem uma doença potencialmente inexplicada, que pode ou não estar ligada à vacina em teste, a prática rigorosa é investigar. Suspensões temporárias de ensaios clínicos de vacinas não são incomuns quando há uma avaliação” – OMS.

A organização disse estar satisfeita “em ver os desenvolvedores da vacina se certificando que há integridade científica dos ensaios clínicos ao observar os protocolos padrões e as regras para desenvolvimento de vacinas”.

Suspensão por uma doença inesperada

A suspensão dos ensaios clínicos é um procedimento padrão que acontece sempre que surge uma doença inexplicável em um dos participantes, afirmaram em nota a universidade e a empresa.

De acordo com a universidade, em grandes ensaios clínicos, uma doença pode acontecer por acaso, sem que haja uma relação com a vacina em teste, mas é preciso que haja uma análise independente para checar isso.

Segundo a AstraZeneca, o “procedimento padrão de revisão” dos estudos foi acionado e a vacinação foi pausada “voluntariamente para permitir a revisão dos dados de segurança por um comitê independente”.

“Esta é uma ação rotineira que deve acontecer sempre que for identificada uma potencial reação adversa inesperada em um dos ensaios clínicos, enquanto ela é investigada, garantindo a manutenção da integridade dos estudos.” — AstraZeneca

Aposta do Ministério da Saúde

A vacina da Oxford/AstraZeneca é a principal aposta do Ministério da Saúde para imunizar a população.

Ao todo, o Brasil prevê desembolsar R$ 1,9 bilhão com a vacina, sendo R$ 1,3 bilhão para pagamentos à farmacêutica, R$ 522,1 milhões para a produção das doses pela Fiocruz/Bio-Manguinhos e R$ 95,6 milhões para a absorção da tecnologia pela Fiocruz.

O ministro-interino da saúde, Eduardo Pazuello, chegou a dizer também nesta terça que planeja a campanha de vacinação contra a Covid-19 para janeiro de 2021.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), responsável por autorizar os testes no Brasil, disse ter sido avisada da suspensão. “A agência aguarda o envio de mais informações sobre os motivos da suspensão para analisar os dados e se pronunciar oficialmente”, informou a Anvisa.

A Fundação Oswaldo Cruz disse que foi informada pelo laboratório britânico e que vai acompanhar os resultados das investigações para se manifestar oficialmente.

Reação adversa

O jornal “The New York Times” informou que o paciente teve mielite transversa, uma síndrome inflamatória que afeta a medula espinhal e pode ser desencadeada por diferentes motivos. O jornal atribuiu o dado a uma pessoa próxima do caso e que falou sob condição de anonimato.

A informação foi a mesma obtida pela pesquisadora da Fiocruz Margareth Dalcolmo, que concedeu entrevista para a GloboNews sobre o tema (veja o vídeo abaixo).

“Eu consegui falar com a Inglaterra assim que a informação saiu, mas nós sabemos que houve um caso de uma manifestação chamada mielite transversa, que é uma manifestação clínica – muitas vezes autoimune – atribuível a várias doenças. É uma manifestação neurológica que pode evoluir com perda temporária, parcial ou grande, afetando a medula humana e que isso pode estar ou não relacionado a vacina”, disse Margaret.

Nove vacinas na última fase de testes

Além da candidata da Universidade de Oxford com a farmacêutica britânica AstraZeneca, mais oito vacinas estão na terceira e última fase de testes em humanos, a última antes da liberação.

Janssen Pharmaceutical Companies (EUA)

Moderna/Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (EUA)

BioNTech/Fosun Pharma/Pfizer (Alemanha e EUA)

Sinovac (China)

Instituto de Produtos Biológicos de Wuhan/Sinopharm (China)

Instituto de Produtos Biológicos de Pequim/Sinopharm (China)

CanSino Biological Inc./Instituto de Biotecnologia de Pequim (China)

Instituto de Pesquisa Gamaleya (Rússia)

 

 

 

 

 

#Fonte: G1

OMS diz Estar Satisfeita com Protocolo de Segurança dos Desenvolvedores da Vacina de Oxford e Ressalta que Suspensões Temporárias Não São Incomuns  OMS diz Estar Satisfeita com Protocolo de Segurança dos Desenvolvedores da Vacina de Oxford e Ressalta que Suspensões Temporárias Não São Incomuns Reviewed by Canguaretama De Fato on 9.9.20 Rating: 5

Olimpíadas serão realizadas ‘com ou sem covid-19’, diz vice-presidente do COI

 Foto: Reprodução/Tokyo Olympic Games

John Coates, vice-presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional) garantiu nesta segunda-feira (7) que as Olimpíadas acontecem “com ou sem covid-19”. Adiada por conta da pandemia do novo coronavírus, a edição de 2020 dos Jogos está marcada para julho de 2021, em Tóquio, no Japão.

O tema dos Jogos seria ‘Jogos de Reconstrução’ depois da devastação do Japão pelo tsunami”, disse ele em entrevista à AFP, referindo-se a ao tsunami de 2011. “Agora serão os Jogos que venceram a covid-19, uma luz no fim do túnel.”

Uma pesquisa revelou que  a maioria dos japoneses não quer que as Olimpíadas sejam realizadas. Menos de 1/4 dos japoneses (23,9%) apoia a realização dos Jogos em 2021. Os restantes se dividiram entre adiar os jogos (36,4%) ou cancelar essa edição (33,7%).

Mesmo assim, Coates destacou a decisão do governo japonês em manter a realização. Disse que o país “não largou o bastão” apesar da “tarefa monumental” de atrasar a realização em 1 ano.

Antes da covid-19, Thomas Bach [presidente do COI] disse que estes são os Jogos mais bem preparados que já vimos, as instalações estavam quase todas concluídas. Agora estão concluídas, a vila é incrível, todos os arranjos de transporte, está tudo bem” afirmou Coates.

Para garantir a realização da competição em 2021, uma força-tarefa foi criada com a missão de analisar os diferentes cenários. O grupo, formado por japoneses e membros do COI, se reuniu pela 1ª vez na última semana. “O trabalho deles agora é examinar todas as medidas que serão necessárias para que as Olimpíadas sejam realizadas”, disse Coates.

Alguns países vão ter [a pandemia] sob controle, outros não. Teremos atletas, portanto, vindo de lugares onde está sob controle e alguns onde não está”, analisou. “São 206 equipes… então há uma tarefa gigantesca sendo realizada no lado japonês.”

 

 

 

#Fonte: Poder 360

Olimpíadas serão realizadas ‘com ou sem covid-19’, diz vice-presidente do COI Olimpíadas serão realizadas ‘com ou sem covid-19’, diz vice-presidente do COI Reviewed by Canguaretama De Fato on 7.9.20 Rating: 5

PAPA FRANCISCO AFIRMA: “A FOFOCA É UMA PESTE PIOR QUE A COVID”

 

Foto: Vatican Media

Durante celebração do Angelus neste domingo (6), no Vaticano, o Papa Francisco fez críticas àqueles que espalham fofocas. Segundo ele, esse comportamento atrapalha a fraternidade da comunidade.

“As fofocas fecham o coração à comunidade, impedem a unidade da Igreja. O grande fofoqueiro é o diabo, que sempre sai dizendo coisas ruins dos outros, porque ele é o mentiroso que tenta desunir a Igreja, afastar os irmãos e não fazer comunidade. Por favor, irmãos e irmãs, façamos um esforço para não fofocar. A fofoca é uma peste pior que a Covid”. Foi o que disse o Papa Francisco no Angelus deste domingo, 6, o 23º do Tempo Comum, na Praça São Pedro, acrescentando: façamos um esforço: nada de fofocas, nada de fofocas. O ensinamento de Jesus nos ajuda muito, porque pensemos num exemplo: quando nós vemos um erro, um defeito, um escorregão de um irmão ou de uma irmã, normalmente a primeira coisa que fazemos é contar aos outros, fofocar”.

A passagem do Evangelho deste domingo comentado pelo Papa fala da correção fraterna, e convida-nos a refletir sobre a dupla dimensão da existência cristã: a dimensão comunitária, que exige a proteção da comunhão, e a dimensão pessoal, que exige atenção e respeito por cada consciência individual.

Papa Francisco encerrou a sua alocução pedindo a Nossa Senhora que “nos ajude a fazer da correção fraterna um hábito saudável, para que nas nossas comunidades possam sempre ser estabelecidas novas relações fraternas, baseadas no perdão recíproco e sobretudo no poder invencível da misericórdia de Deus”.

Do Vatican News

PAPA FRANCISCO AFIRMA: “A FOFOCA É UMA PESTE PIOR QUE A COVID” PAPA FRANCISCO AFIRMA: “A FOFOCA É UMA PESTE PIOR QUE A COVID” Reviewed by Canguaretama De Fato on 6.9.20 Rating: 5

CORONAVÍRUS: ESTADOS UNIDOS PODEM VACINAR A POPULAÇÃO JÁ EM OUTUBRO

O governo dos Estados Unidos pode tentar vacinar parte da população contra a covid-19 ainda em outubro. A data foi ventilada em documentos da CDC, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças americano, vinculado à Secretaria de Saúde e que atua na linha de frente do controle da pandemia.

Segundo reportou a imprensa americana, a CDC enviou aos estados uma ordem para que preparem locais e equipamentos para uma vacinação em massa já no fim de outubro ou no começo de novembro.

Se confirmada, a data pode ser antes das eleições presidenciais americanas, em 3 de novembro. Na convenção do Partido Republicano no mês passado e em outras entrevistas, o presidente Donald Trump já havia dito que desejava começar a vacinar a população antes do pleito.

Os documentos aos estados foram enviados na semana de 27 de agosto, a mesma da convenção republicana, segundo o jornal The New York Times.

 

 

 

 

#Fonte: Exame

CORONAVÍRUS: ESTADOS UNIDOS PODEM VACINAR A POPULAÇÃO JÁ EM OUTUBRO  CORONAVÍRUS: ESTADOS UNIDOS  PODEM VACINAR A POPULAÇÃO JÁ EM OUTUBRO Reviewed by Canguaretama De Fato on 3.9.20 Rating: 5

COVID-19: Primeiro Epicentro da Pandemia, Wuhan, na China, Reabre Escolas e Jardins de Infância

 

A cidade de Wuhan, na China – marco zero da pandemia no mundo – reabriu nesta terça-feira 1º todas as escolas e jardins de infância. Os quase 1,5 milhão de alunos que voltaram às aulas foram orientados a usar máscaras, manter distância e evitar o transporte público.

Wuhan foi a cidade mais atingida pelo novo coronavírus na China, além de ser a primeira no mundo a impor o isolamento completo para controlar a disseminação do vírus.

Desde abril, o município tem retomado aos poucos a rotina e testou a população para controlar novos surtos da Covid-19.

A cidade registrou ao todo 3.869 mortes pela Covid-19, cerca de 80% dos óbitos no país.

Wuhan não registra novos casos da doença desde o dia 18 de maio.

 

 

 

#Fonte: CNN Brasil

COVID-19: Primeiro Epicentro da Pandemia, Wuhan, na China, Reabre Escolas e Jardins de Infância COVID-19: Primeiro Epicentro da Pandemia, Wuhan, na China, Reabre Escolas e Jardins de Infância Reviewed by Canguaretama De Fato on 2.9.20 Rating: 5

Endêmico: Entenda o que é o possível próximo estágio do novo coronavírus



OMS alertou nesta semana que o novo coronavírus pode se tornar endêmico no mundoImagem: iStock


Nesta semana, a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou que não é possível prever quando, e se, o novo coronavírus (Sars-CoV-2) vai desaparecer, afirmando ainda que ele pode se tornar endêmico —igual a outros vírus, como o HIV.

"É importante colocar isso sobre a mesa. Esse vírus pode se tornar mais um vírus endêmico em nossa comunidade E pode nunca desaparecer. O HIV nunca desapareceu. Encontramos as terapias e as pessoas não têm mais o mesmo medo", disse Mike Ryan, especialista em emergências da OMS durante entrevista. "Precisamos ser realistas", afirmou.

O especialista ainda lembra que a descoberta da vacina não significa um controle rápido da doença. "A ciência pode vir com uma vacina. Mas depois teremos de oferecer a imunização e as pessoas vão ter de aceitar tomá-la", afirmou. "Cada etapa desse processo tem desafios", disse. "Não há promessas, nem datas, pode ser um problema de longo prazo ou não", insistiu.
Mas o que significa "endêmico"?

Quando estamos em uma pandemia, os casos de uma doença aumentam de forma aguda em várias localidades do planeta. A endemia, no entanto, não está relacionada a uma questão quantitativa. Uma doença endêmica é aquela que se manifesta com frequência em determinadas regiões, geralmente provocada por circunstâncias ou causas locais. Ou seja, a população convive constantemente com a doença.

A infecção endêmica está presente em uma área permanentemente, o tempo todo, durante anos e anos"Rosalind Eggo, especialista acadêmica em doenças infecciosas da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres à BBC.

Segundo ela, um exemplo disso é a varicela que, em muitos países, tem casos registrados anualmente. Ou a malária, que em partes da África e do Brasil é uma infecção considerada endêmica. Por aqui, ainda consideramos endêmicas doenças como a dengue e a febre amarela, que provocam surtos em determinadas regiões todos os anos.
Surto, pandemia, endemia: quais as diferenças?

Antes, é preciso entender como funcionam os vírus. Esses microrganismos compostos apenas de uma cápsula protetora (geralmente de gordura) e material genético têm uma única razão de ser: encontrar um hospedeiro e se multiplicar.

Existem milhares de vírus que usam os humanos como hospedeiros, como o influenza (da gripe), o HIV (da Aids), o varicela-zoster (da catapora), e por aí vai. A evolução dessas contaminações e o aumento dos casos pode ser classificado assim:

Surto Quando há um aumento inesperado no número de infecções em uma região específica (como, por exemplo, um bairro).

Epidemia Quando os surtos começam a acontecer em várias localidades ao mesmo tempo, o problema é considerado uma epidemia; o quadro geralmente consiste em um pico no número de casos e depois uma diminuição neles.

Pandemia Se o vírus passa a ser transmitido entre países, a doença é considerada uma pandemia. É o caso do novo coronavírus, que começou como um surto em Wuhan, na China, mas cresceu ao ponto de se tornar um problema global.

Endemia Como já explicamos, ocorre quando uma doença se manifesta com frequência em determinadas regiões, geralmente provocada por circunstâncias ou causas locais.
 
 
 
 
#Fonte: Uol


Endêmico: Entenda o que é o possível próximo estágio do novo coronavírus Endêmico: Entenda o que é o possível próximo estágio do novo coronavírus Reviewed by CanguaretamaDeFato on 30.8.20 Rating: 5

IMPORTANTE!! Estudo Comprova Efeitos do Uso Preventivo da Ivermectina Contra o Covid-19

 

Foto/Reprodução


De 203 pessoas no grupo das que tomaram ivermectina, apenas 15 (7,4%) desenvolveram COVID

A Universidade de Zagazig, no Egito, demonstrou a eficácia do uso de maneira profilática da Ivermectina contra a covid-19. Em um estudo (veja aqui) foi feito com 304 pessoas, entre 16 e 70 anos, que tiveram contato com familiares e alguém próximo que testou positivo para o novo coronavírus.

O estudo foi realizado entre os meses de maio e julho e teve seus resultados publicados nesta quinta-feira (27) no site da U.S. National Library of Medicine.

Os participantes foram divididos em dois grupos: os que receberam doses de ivermectina e os que não fizeram uso do medicamento e eram acompanhados por 14 dias após contato com familiar ou alguém próximo que havia testado positivo para o coronavírus.

O resultado demonstrou que 59 pessoas do grupo de 101 que não receberam profilaxia com ivermectina desenvolveram COVID (58,4%).

De 203 pessoas no grupo das que tomaram ivermectina, apenas 15 (7,4%) desenvolveram COVID.


Outro dado importante é que nenhum dos pacientes que testaram positivo para o coronavírus envolvido neste estudo veio a óbito ou foi acometido por alguma forma mais grave da doença.
IMPORTANTE!! Estudo Comprova Efeitos do Uso Preventivo da Ivermectina Contra o Covid-19 IMPORTANTE!! Estudo Comprova Efeitos do Uso Preventivo da Ivermectina Contra o Covid-19 Reviewed by Canguaretama De Fato on 28.8.20 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.